Autores

Alphonse Maria Mucha

Conheça este autor

Alphonse Maria Mucha (1860-1939) nasceu na província de Moravia (na época incorporada ao Império Austríaco, atual República Tcheca). Na Moravia, fez seus primeiros trabalhos de arte pictórica pintando cenários para teatro. Em 1879, Mucha mudou para Viena, para trabalhar como decorador numa grande companhia teatral vienense, enquanto completava informalmente sua educação artística. De volta a Moravia, Mucha foi contratado para decorar os murais do palácio do conde Karl Khuen, e este ficou tão impressionado com a qualidade do trabalho que se propôs a financiar a educação formal de Mucha na Academia de Belas-Artes de Munique.

Mucha mudou para Paris em 1887, e continuou seus estudos na Académie Julian e Académie Colarossi, e passou a trabalhar como ilustrador, criando ilustrações para revistas e cartazes de propaganda. Um pôster que Mucha fez para uma peça com Sarah Bernhardt, a atriz mais famosa de Paris de então, proporcionou-lhe um contrato vantajoso com Bernhardt que durou seis anos.

A partir de então, já como artista conhecido, Mucha produziu uma infinidade de pinturas, posters, arte gráfica para publicidade em revistas e cartazes, ilustrações para livros, além de projetos de desenho para joalheria, tapeçaria, papel de parede e cenografia para teatro. O estilo de Mucha ficou conhecido como Art Noveau (‘nova arte’ em francês). Seu estilo ganhou projeção internacional com a Exposição Mundial de Paris, de 1900. Embora tenha adquirido fama e riqueza com sua arte comercial, o artista declarava-se frustrado pelas poucas chances que teve de se concentrar em projetos artísticos, como era seu desejo.

A ascensão do nazi-fascismo na Europa, nos anos 1930, resultou com os trabalhos de Mucha, assim como seu nacionalismo eslavo serem denunciados pela imprensa como “reacionários”. Na primavera de 1939, quando as tropas nazistas alemãs invadiram a Tchecolosváquia, Mucha foi preso pela Gestapo. O efeito dessa violência foi devastador para a saúde do artista, que contraiu pneumonia na prisão. Embora tenha sido solto, Mucha veio a morrer em Praga, em 14 de julho de daquele mesmo ano, em decorrência da doença.

Produtos deste autor